quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Gil e Maria Amélia...

Garoeiro – Natal, RN, 17 de agosto de 2017.













De joelhos eu me arrosto
No espelho desse instantâneo:
Os olhares que mais gosto,
Num autêntico espontâneo!

Com boa lente eu aposto,
No luzente coetâneo,
Pois iluminando o rosto,
Salva-se o átrio cutâneo.

Mas o além que aqui acosto,
Vê o semblante sucedâneo
Vir do amor que há muito posto,
Sutilmente consentâneo...

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Rostos na caminhada...

Garoeiro – Natal, RN, 16 de agosto de 2017.










Dialética inspiração me esvai
Pelo rotineiro encaminhamento:
Vejo só rostos tristes, sofrimento,
Nenhum semblante alegre sobressai.

Contra o verso cinzento que aqui sai,
Poesia mordaz do desalento,
Ah, como anseio o contentamento,
Que a dura tez de toda a gente trai.

De ver que achar-se bem é uma mentira,
Sigo na caminhada que me inspira,
Por uma sorridente face rara.

Mas, por mais ânsias que minh’alma tenha,
Encontro o mundo que sorrir desdenha,
Que ameaça, maltrata, e separa...

terça-feira, 15 de agosto de 2017

A glória do prazer

Garoeiro – Natal, RN, 15 de agosto de 2017.











O bem mais exigente é o prazer,
Sutilezas compondo na exigência,
Que em só a mais apurada consciência
Nos vem a plenitude merecer.

Prazer ruim, pequeno, há que ver,
Tão trocado na maior displicência,
É a mais desprazerosa incoerência
Que sem parar nos dá o mundo a crer.

Qualquer coisa, de qualquer modo o gozo,
Em qualquer tempo, ou com qualquer um,
É o dado desperdício mentiroso.

Sempre em pouco prazer não há nenhum,
Pois só o que é gozado plenamente
Faz o gozo da alma essencialmente.

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Mais uma ilusão...

Garoeiro – Natal, RN, 14 de agosto de 2017.














Nas duas salvações ao meu dispor,
Que longe de retórico truísmo,
Guiam meus passos à beira do abismo,
A vida vou vivendo só de amor.

Traz o primeiro alento salvador
Um futuro vencendo o egoísmo,
Acabado, em segundo, o mecanismo
De fazer quem é rico vencedor.

Causa em que empenho a minha vida inteira,
Trégua de amar concebe passageira,
Ciente que demora a nossa hora.

Convicção que não me impede embora,
Sonhe alheio meu pobre coração,
Inda assim com mais outra ilusão...

domingo, 13 de agosto de 2017

Difícil amor...

Garoeiro – Natal, RN, 13 de agosto de 2017.

















Em todo o astral sofrido, trabalhado,
Neste mundo que só dinheiro anima,
Amor, contra viver desanimado,
Dá que a potência interior se exprima.

Só que jogo de amar e ser amado,
Impõe que o desejo se reprima,
E encontrar hoje assim, no resultado,
Até amar sem amor conforme o clima.

Mas o anseio é se amar quanto puder,
E a sensação é inteiramente boa,
No embalo para o que der e vier.

A ver, após o fim, por mais que doa:
Ninguém ama no que o coração quer,
Amamos resistindo ao que magoa...

sábado, 12 de agosto de 2017

Oásis no deserto

Garoeiro – Natal, RN, 12 de agosto de 2017.

















Vossa glória é uma duna
Por onde sonhando hiberno,
Sob o deserto onde aluna
A areia do que é moderno.

Vosso poder e fortuna
Vão sonhando o céu no inferno,
Quando é Amor que coaduna
Futuroso bem eterno...

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Esperando o povo...

Garoeiro – Natal, RN, 11 de agosto de 2017.







Não nego à grande luta brasileira,
Inerte em afluir de seus remansos,
A glória incontestável dos avanços
Inscrita na história verdadeira.

O exame em raio-x dessa fieira,
Na cruz que apura o saldo dos balanços,
Desespera de ver corações mansos
Em fuga eternamente da trincheira.

Até as nuvens, os rios, as montanhas,
Têm claro venha o mal lá das entranhas,
No histórico labor de toda a gente.

Em cuja nacional dominação,
Nem Deus fará uma limpeza decente,
Se o povo não fizer revolução...