sexta-feira, 14 de abril de 2017

Grande Amada

Garoeiro, Natal, RN, 14 de abril de 2017.













Vivi buscando essa mulher lendária
Que me encontrasse no meu coração
Para um prazer de ternura diária,
E da consciência da comunhão,
Sonhasse a luta revolucionária.

Seria a companheira unitária,
A deusa única da relação,
Independentemente solidária,
Mas que do fundo de sua solidão,
Quisesse a luta revolucionária.

Alma irmã e da minha contrária,
Amada com coragem e paixão,
Em plena feminilidade vária,
E do nexo dessa condição,
Travasse a luta revolucionária.

Nenhum comentário:

Postar um comentário