quarta-feira, 3 de maio de 2017

Manifesto

Garoeiro – Natal, RN, 3 de maio de 2017.
[ Para: o Amigo Charles, no seu aniversário ]


















A todos vós, gestores do veneno,
Só dos grandes roendo exaltação,
Confesso agora, aqui, que sou pequeno,
Que mal criei de poesia um grão.

Em nada que escrevi não contraceno
Com a beleza eleita de plantão:
De críticos não mereci aceno,
Conto leitores nos dedos da mão.

O destino em resumo que busquei,
E quis cantar do jeito que cantei,
É uma expressão de consciência pura.

Um verso que não quis entrar na roda,
Nem quer essa combinação da moda,
Que agrada aos sábios da literatura ...

Um comentário: