sexta-feira, 7 de julho de 2017

Da fé que salva...







  Garoeiro – Natal, RN, 7 de julho de 2017.

Nessa nebulosidade encoberta
Minha vista do mar mergulha inteira
Numa desesperança garoeira,
Sob o langor de apreensão incerta.

Em vez de ar e claridade aberta,
Vendo cobri-la úmida sombreira,
Minh'alma escurece de tal maneira
Que mais nada a consola nem conserta.

Em par com a tristeza acometendo,
Lembranças de saudade vou bebendo,
Na embriaguez cinzenta do passado.

Antes, porém, desse naufrágio atino
Com a fé de meu coração menino,
Na salvação do mar ensolarado...

Nenhum comentário:

Postar um comentário